Velho estado novo

Os vampiros moralistas
Agora fazem muitos Torontos,
Porque acumularam muitos pontos
Desd’os tempos “pacifistas”…

E quem tem a D. Amélia, rainha,
A proteger-lhes as asas,
Fazem-nos em tantas vasas,
Que mês a mês s’os adivinha!

Pois que nem acabad’o mês
Outro já s’o projecta,
Porqu’o Toronto se resta
Agora ao seu freguês!!

Os vampiros moralistas
Fazem assim quantos querem,
Porque nisso bem gerem
Os pontos por bons golpistas!

E a vanguarda da moral
Na réstia de tal pudor,
Sabem-na os vampiros de cor
No seu desejo natural…

Qu’até a diva da Florida
Nisto já mudou de pouso,
E consegue um grande, por gozo
De boa vida!

Onde tantos o fazem por pontuação
Ela aparece por pára-quedista,
Porque ainda se tem bem-vista
No quadro da “nomeação”…

Há mistério insolúveis
No reino da vadiação,
E a vampiragem, por ambição,
Já os tem volúveis!

A nova meca dos sanguessugas
É a boa vida do Canadá,
E é vê-los entre cá e lá
A saltarem como pulgas!

É só vislumbrar a horda
Nessas regras sem controlo,
A fazerem de tanto tolo,
A gente que não acorda!!

Esta desavergonhada seita
Pensa qu’estamos cegos,
E não conhecemos os seus egos
De gente “feita”….

É só ver a imundície
Que se resta no sistema,
E qu’a culpa, já pequena,
Ressalta de novo à superfície…

Pode ser qu’ainda se faça
Um semblante de justiça,
E que tal gente vá à liça
Por tal vaga que não passa…

Os quadros de compadrio
Estão nisto de todos à vista,
E já ninguém escond’a pista
Nem tem vergonha por brio!!

No sentimento d’impunidade
Eles ainda lá prevalecem,
E fazem quantos “merecem”
Em extrema “pontualidade”!!

A pontuação vampira
É coisa de muita obra,
E agora tanto mais se cobra
Quanto menos se lhos tira!

São as regras da rainha
Que comand’a pontuação,
Qu’a do vampiro tev’a hibernação
De quem alinha!

E lá vai a Toronto
O vampiro num vai-e-vem,
E lá irá, como convém,
Enquant’os tiver a desconto!

Pr’a ele é mais barato
No acerto do Euromilhões,
E dos demais canastrões
Que nunca partiram um prato!

E só ver onde batemos,
No ressalto da indiferença,
E se não fizermos qu’aconteça,
Ninguém o fará por nós mesmos!!

Por isso, é hora
De exigir justiça e igualdade,
E velar p’la equidade
Que demora!!

E na crença universal
Da honestidade e razão,
Ter-se fé que tod’a acção
Terá o seu reverso dual!

E nessa crença absoluta
Qu’a justiça será feita,
É esperar qu’esta seita
Se justicie em tal luta!!

Joker

Captura de ecrã 2017-07-09, às 16.04.54

Anúncios

Posted on 9 de Julho de 2017, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s