Liliputianos

O novo herói liliputiano
Chama-se Lisandro!
Não é celta ou normando,
Nem sequer lusitano…

Tem-se o herói do povo
Por empatar a justiça,
Nesta antiga premissa
D’Estado Novo!

E exultam “jornais”
P’la “vitória” de Pirro,
E já sem margem d’erro
P’las vitórias morais!!

A celebração é total
No reino liliputiano,
Qu’o campeonato este ano
Já está no bornal!!

Celebra-se no reino-anão
A cabeçada em estertor,
E já há um vencedor
Pr’a esta “nação”!!?

É consagrad’o heroísmo
Às portas do Panteão,
E entoa-se a canção
Do “pluralismo”!?

Como se neste quadrado
Houvesse nisso conceito,
E um amor mais-que-perfeito
Num vermelho cravo!?

S’é a papoila saltitante
O símbolo deste país,
E de qualquer raíz
Mais ultrajante!?

É natural esse título
Ao conceito de tal povo,
Qu’aqui não há nada de novo
No país minúsculo!!

Nem s’estranha o bafio
Das “vitórias” à benfica,
E o que muito dela explica
Do nosso “brio”!?

E nisto consagrar
O benfica com’o “povo”,
E tendo um herói do todo,
Pr’a se festejar!?

Como s’o resto desta terra
Fosse coisa a conquistar,
E o mouro se propagar
Vencendo a guerra!!

E a cada empate “heróis”
Ululassem as “vitórias”,
E pr’os anais das estórias
A antítese d’Averróis!?

E nisto vir Al-Mansur
Decretar nova teologia,
Porque essa filosofia
Não tem “glamour”!!

É preciso anunciar
O empate por conquista,
Porqu’a nação benfiquista
Tem que avançar…

E em cada seu súbdito
Ver o rejúbilo do golo,
E ver saltar tanto tolo
No “último minuto”…

E ver nisso gritar
Do Kelvin o próprio Karma,
Como se expurgassem a alma
Num “Allah u akbar”!??

O reino liliputiano
Exulta, está em festa!!
E “A Bola” o qu’é lesta
Num título “muçulmano”:

“O Herói do povo”
Chama-se Lisandro,
E isto, em calhando,
É outro “Kosovo”…

Porque Portugal
Lá nasceu a norte,
Como contraforte
Férreo e natural…

Mas qu’o “povo”
Nisto já o exclua,
E o “crescente e a lua”
Já nos tom’o todo?!

É coisa ultrajante
Qu’eu não seja Português,
E renege duma vez
Tal pátria e gente!!

E finalmente sozinhos
Ganhem por decreto,
Porque isso é o mais correcto
No “Portugal” dos pequeninos…

Joker

herois

Um caiu do céu, e o outro é o herói do povo.. Oh, Pátria demente…

Posted on 9 de Novembro de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s