A galinha-dos-ovos-d’ouro

É caso d’estudo
(Longe o mau agouro)
Com’a galinha-dos-ovos-d’ouro
Nos deu pr’a tudo!!?

Deu pois tanto ovo
A nossa galinha,
A tanto rei e rainha,
E o resto ao povo…

Qu’a aristocracia
Do nosso poder,
Quase nos fez perder
Tudo num dia…

Essas rainhas e reis
No poder por séculos,
E qu’em fracos métodos
Nos venderam os anéis!!

Feitos desse ouro
Do público erário
Que sem controle monetário
Nos foram ao tesouro!!

A nossa capoeira
Deu ouro a rodos,
Que não foi de modos
A família inteira!!

E tantos ovos pôs
Para tanto galo,
Qu’o ovo se fez ralo,
E ouro já não reluz!!

Foram tantos anos
No ultraje ao nome,
Que hoje temos fome,
E no que nos tornámos!?

E a nossa franga
Já não dando ovo,
É entregue a novo dono
Apenas de tanga…

E não dando ouro
Já se vão os reis,
Que já não há anéis
Nem valor seguro!!

E criterioso
Esse novo dono,
À noite perd’o sono
Na busca do tesouro…

E nessa nova senda
Doutra galinha,
De tanto ouro que tinha
Na amostra dessa venda

Já sabe qu’o filão
Há muito se esgotou,
E ao ovo se dourou
N’amostra da porção!

A galinha esgotada
Vai ser reconvertida,
E se ficar com vida
Será desmantelada…

A história da galinha
Que punha ovos  d’ouro,
Já neste ano vindouro
Terá outros à pinha!

Mas não serão dourados
Os ovos nessa cesta,
Que da galinha pouco resta,
E os ovos estão trocados!

Darão uma omelete
Mas não em talha dourada,
Pois dessa gemada
O ouro não derrete!?

E não dand’a galinha
Aposta-se na pita,
E já aí vem pepita,
Mas d’ouro com grainha!?

E não havendo pita
Que dos ovos nos valha,
A galinha, muito velha,
Ainda se tem rica!?

E volta ao poleiro
Pr’a ver se dá mais ovo,
Mas não há nada de novo
Ali no galinheiro!?

Esgotaram-na as gemas
D’ouro qu’ela punha,
Se quem lhe meteu a unha
Escolheu os diademas!?

E hoje quanto vale
Essa pobre galinha,
Que não sendo tua nem minha,
É tud’o que nos vale!!

Que dela não quisemos
Mais qu’a promessa de vida,
E vê-la hoje renascida
Porqu’a merecemos!!

Mas já exaurida
Por promessas vãs,
Sobejam-lhe as penas cãs,
Por carcomida…

Não creio que dê
De novo o ouro,
E longe vá o agouro,
Qu’o sei porquê….

Joker

42-35282847

Posted on 2 de Outubro de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s