Marranços

Dizem-me carneiro
Por pensar diferente,
E por fazer frente
Ao imenso chiqueiro!

Hoje descoberto
Já não é notícia,
E nessa perícia
Quer-se encoberto!

É o valor da ética
Da verdade-meia,
Que de barriga cheia,
É patética…

Pois qu’o formal
De tal conteúdo,
Não tem peixe-graúdo
De tão frugal…

E a evidência
De tal corrupção,
Não quer atenção,
Mas sim paciência…

Que devemos tolerar
Esses bons “colegas”,
Que violam regras,
Mas que sabem estar…

E o mensageiro
É qu’é culpado,
E por falta de cuidado
Foi “trauliteiro”…

E a ética boa
Tem que dar a forma,
E se viol’a norma,
Não destoa…

Porqu’o importante
É a aparência,
E essa “inocência”
É o garante!!

E quem dá o peito
Em tal denuncia,
Vê a petulância
Do “jeito”…

A querer dar
Lições de moral,
Porque lh’é natural
“Observar”…

Pois qu’observe
E com atenção,
Que terá menção
Por tanta verve!!

E nesse caso
Serei carneiro,
E marrarei primeiro
Se me der azo!

Pois da carneirada,
Eu sou o marrão!
E nesse condão
Tem-te preparada…

Joker

carneiro selvagem

Posted on 27 de Maio de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s