Marés vivas

Tenho novo amigo
Que me quer tão bem,
Que mesmo sendo ninguém,
Tem grande umbigo!!

E nisso s’afirma
No qu’em mim mais ama,
Porque só reclama
Da rima…

Não gosta do género
Das meias-palavras,
Que pr’a ele são mais amargas
Qu’o feno…

E por “justiceiro”
Ele aqui me tem,
Que não sendo ninguém,
Sou inteiro!!

E se me quer muito
Na sua altivez,
Que venha duma vez
Com intuito!

S’espera p’la maré
Que esteja um pouco cheia,
Tanto se me dá por meia
Que não arredo pé!!

E aqui me tem
Todo por inteiro,
Que não sendo justiceiro,
Não grito: amém!

E em tanta ameaça
De palavras veladas,
Eu dou-lhe as coordenadas
Pr’a fazer uma graça!

E vir aqui dizer
Mesmo à minha frente,
Qu’ele até é gente
Par’o fazer!?

Pois qui me tens
Ó meu bom amigo,
Mas traz alguém contigo
Par’o que vens!?

Que palavras meias
Não te vão bastar,
Se um dia t’encontrar
Em novas cheias…

Joker

#PP_VAGA_01

Posted on 27 de Maio de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s