Co’a Missão!

Co’a Missão!

Quanto mais se procura
Tanto mais s’encontra!
Eles são mais c’a conta,
E já ninguém os atura!!

É só pois procurar
Em tão certo padrão,
E lá está o pendão
Do voo a dobrar!

Qu’isto é normal
Em tal selecção?
E ao mesmo mamão
O voo sempre igual??

Isto não é corrupto
Diz-nos o bom do sistema,
C’a optimização acena
À mão, diz-nos o outro…

São tant’as evidências
Deste sistema perverso,
Que tão pouco faz nexo
Em próximas audiências…

Sempr’os mesmas faces
No voo qu’a poucos toca,
Porqu’é doce a boca
Em tantos ases…

Que se se pensava
O polvo pequeno…
É tant’o veneno
Que já não acaba!

Haja nisto estômago
Pr’a tanta podridão,
Qu’a gente de mão
É nist’o âmago!

O sistema é averso
Ao seu cumprimento,
Que se lhes dá aumento
Se feito ao inverso!

E nos rostos vendidos
Criam divisões,
Que nas multidões
Passam despercebidos!

Mas bem apanhados
Nas teias da rede,
Fingem-se da plebe
E apenas convidados…

E se lá os fazem
É tudo por “trocas”,
E em palavras ocas
Nisso se desfazem…

E dão justificação
Sem nada se querer,
Pois eles querem crer
Na sua salvação!

E vendo tão perto
O forte padrão,
Na planificação
E no voo em aberto…

Têm-se inocentes
Em tais sequências;
Tudo coincidências
Pr’os mesmos clientes!?

Quanta corrupção
Na moda da vida;
Só é bem conseguida
Na violação?

Temos como exemplo
Essas boas vidas,
E ao resto, medidas
Doutro cumprimento!

Como s’o favor
Fosse nisso pago,
E tod’o recrutado
Tivess’o melhor!!

É est’o sistema
No qual vivemos!!
E creiam menos
Em quem nos “governa”!

E se desmoralizam
Tod’os restantes,
Sabem-se farsantes
No que “agilizam”!

E agor’a culpa
É da comissão,
E tod’a razão
Da maior desculpa!!

Pois qu’a troca
Já por impossível,
É nisto imputável
A quem está à coca!?

Nada vai mudar
No que já funciona,
E se vai a “mona”
O resto vai ficar…

E os velhos vícios
Do grande sistema,
Ficam pois na mesma
P’los benefícios!!

E o velho polvo
Vai rejubilar!!
E vai estand’a par
Do sistema “novo”!

Pois qu’as moscas
Que por lá gravitam,
Já se justificam
No valor das custas!!

E tudo foi feito
C’o beneplácito,
Desse velho rácio
De fazer o jeito!!

É à portuguesa
Como bem se gere,
E a quem o souber
Tem “pão” sobr’a mesa!

Nada vai mudar
A não ser por fora,
E já que se demora
Porque não divulgar?

Pois qu’a notícia
De tal corrupção,
Pode dar acção
Mesmo pr’a polícia!?

E s’a casa ruir
Na pública condenação,
A culpa é da comissão
Só por existir!!

🙂

Joker
images

Posted on 27 de Abril de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s