Estatuto

Tenho estatuto
D’observador!
E o meu pudor
É um instituto!

Uma lição
De bem-viver,
Porque só ver,
Dá isenção!

A responsabilidade
A quem a tem,
Qu’eu fico aquém
Da pluralidade!

Eu só observo
Esse conflito,
E não, não minto
Que me falt’o nervo!

Não, não disputo,
E só dou recados!
E não há culpados
No meu indulto!

E não dou réplica
No que lá dito,
Porque está escrito
Como uma prédica!!

A minha moral
Sim, conta mais!
Qu’eu sou dos tais
Que tem ideal!

Observador…
Sim, qu’estatuto!
Um salvo-conduto
Pr’o mundo melhor…

Pois à distância
Vejo mais perto,
E estou a coberto
Da militância!!

Sou equidistante
Por observador,
Não sinto a dor
Do litigante!!

Não tenho causa
Nem pretensões,
Não ponho acções
Porque tudo passa…

E não há litígio
Pr’a quem não litiga,
Que pr’a intriga
Eu sou um refúgio…

Ouço e leio,
E nisso me basto!!
Não, não sou casto,
Que muito anseio…

Mas só pr’a mim
Que ninguém sabe!?
Que não me cabe
Um feijão assim…

Só observo
Mas não tenho medo!!?
Que entro cedo!!!
Mas logo me quedo…

🙂

Joker

narrador-observador

Posted on 20 de Abril de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s