Caso banal

Vá, tud’a dispersar,
Que chegou o chefe!
Já ninguém se mexe,
Tudo de mãos ao ar!!

Vai tudo de cana
Par’o Limoeiro!!
Vais ser o primeiro
A saber quem manda!!

Quer um advogado
Pra’ se defender?
Agora está a chover
No molhado!!

Não, não pode falar,
Permanece calado!!
E vai algemado
Até se soltar!!

A invocar direitos
Por universais??
Ah, ah, ah, quais?
Vocês são suspeitos!!

Não tiveram ética
Pr’a serem ordeiros?
Foram “pistoleiros”
A matar à certa!?

E lá acertaram
Naqueles “inocentes”,
Que está tão doentes
No que já mamaram…

Vai tudo dentro,
Não há contraditório!!
E o debate-instrutório
Já aqui está ao tempo!!

Estão aqui os autos
Dessas declarações:
Juntaram multidões
Em factos incautos!!

São sediciosos,
E mesmo subversivos!!
Vão levar castigos
Em processos morosos…

E em tal sofrer
Vão ver que não falho:
Ordem e Trabalho!!
Que mais se pode querer?

Igualdade?
Mas isso é termo?
Mas em qu’inferno
Isso é verdade?

C’a sociedade
Tem-se no forte,
E dá-se à morte
A liberdade!

A Constituição?
Isso o que é?
Termo-de-fé,
Ou simples sermão?

Estado de Direito?
A favor de quem?
Não és ninguém!!
Põe-te a jeito!!

Vá tud’a andar,
Não há nada que ver!!
E quem se quer crer:
Porcos a voar!??

Ora que cena,
Qu’aberração!!
Isso é traição,
E plena!!

Pena fatal,
Morte no estrado!!
Já és culpado…
Caso banal!!

🙂

Joker

maxresdefault

Posted on 11 de Abril de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s