Carapuças

Tantas carapuças
Que me trazem à porta,
Que ninguém lhes nota
As verdadeiras fuças!?

Mandam-me mensagens,
Fazem-me chamadas!
Ó almas penadas
Não me tentem colagens!!

Não se façam d’amigos
Da figura mítica,
Pr’a se fingir atípica
A folha dos castigos!!

Eu sei quem são,
Não me façam de parvo!
É que já não há recobro
Pr’a vossa situação!!

Podem pois chorar
E clamar inocência!
Não há coincidência
Neste modo de provar!!

É muita “sacanagem”
Na prova dos factos!!
Comprova-se os fracos
Por tanta viagem…

Tanta clientela
Na roda do bar,
Que alguém vai pagar
A conta da cela!!

É dar tempo ao tempo
Qu’a Justiça se faz,
Não venhas “bom rapaz”
Querer-te aqui dentro!!

Não queiras saber
Tudo em primeira mão,
Que n’acusação
Tudo se te vai ler!

Tem calma,
E vá lá não t’enerves,
Pois nisso mais perdes
A alma!!

Qu’o corpo é perdido
Mas o espírito padece,
E quem pensa não esquece
O elo bandido!!

Não tentes a carapuça
Qu’eu estou disso velho,
Experimenta o Evangelho
De quem t’acusa!!

E podes remir
Os teus longos pecados,
Pagando c’os costados
Na hora de ressarcir!!

Vamos pois orar,
P’la tua alma suja!!
Meu grande intruja
Das forças do “ar”!!!

Vest’a carapuça
Não te faças rogado….
Pr’a ti está guardado
O resto que s’esmiuça…

Não te apoquentes, “irmão”…

Joker

maxresdefault

Posted on 31 de Março de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s