Silêncio sepulcral

Sepulcral silêncio
O qu’aqui s’escuta,
E dos “homens da luta”
Nem se lhes ouve vento…

Nem um sibilar
Do som mais recôndito,
Nem o “V canto”
Que nos nos vai “salvar”!

Nem a justificação
De que se não é vampiro,
Porque se lhe deu um suspiro
Na planificação!?

Nem um simples mínimo
Pr’a papaguear,
E aqui nos massacrar
Com mais um link acrónimo!?

Nem o gordo Peixão,
Pr’as postas de pescada?
E ficar assim justificada
Tod’a “colaboração”?

Nem um agradecimento
A um meu soneto,
Por me ver “preto”
No meu cumprimento??

E ser dessa lista
Que não se tem VIP,
Porque me falt’o nib
Do meu avalista!?

Nem um simples ai
Um “ar que se lhes deu”,
Um simples escarcéu
Porque o mundo cai!?

Levaram c’a “bomba”
No meio da tola,
E agora pr’a Angola
Nem lá vai a “Bonga”!

E o que dizer
Dessas nossas Divas,
O que andam sofridas
Qu’até fingem nem ver?!

Só do meu “amigo”
Lá lhe vej’o assombro,
Tal vai ser o rombo
Nesse bar-abrigo!?

Tinham-se em alta
A fazer projectos,
Mas alguns do “pretos”
Não eram da “malta”!

E nisto a explosão
Em garrafas de rum,
E novo trinta-e-um
Que dá boa comichão!

São estes “colegas”
Uns “queridos”,
Porque bem sucedidos
Em tais regras!

E dos restantes
Fazer-lhes manguito,
Porque está escrito
Que são “navegantes”!

Mas fora d’horas
Fazem mais serviços,
Pois são nisso precisos
Pr’a cantar vitórias!

Pois qu’aqui celebrem
E não sejam ratos!!
Não escondam os factos
Que vos precedem!

Está-vos na pele
E não se podem apagar;
E agora pr’a ganhar
O “dele”?

Um pequeno excerto
Um simples breviário,
Um canto de canário
Neste coreto!

Nada? Nem um assobio?
Nem um aspergir?
Nada que nos faça sentir
Qu’o mundo não ruiu?

Já andam na linha?
Não se fazem festas?
Acabaram-se estas
Por falta de rainha?

Sint’o consternar
No vosso mutismo,
E não é meu lirismo
O que vos vou contar:

Podem estar cientes
Que mesmo sendo mudos,
São peixes-graúdos
De saibrosos dentes!

Por isso a justiça
Vai chegar um dia,
E vai haver alegria
Em vos ver na liça!

Ali a justificar
Tão grasso apetite,
Qu’aqui s’omite
Pr’a ninguém vomitar…

E fazer-vos sonsos
Em tal “colaboração”,
Porque existia razão
Nos bolsos!

Podem pois calar
Aqui os vossos ditos,
Mas não estejam aflitos,
Qu’alguém vai cantar!

Joker

vamp

Posted on 25 de Março de 2016, in Palhaçadas. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s