Curriculum Vitae

Há nisto um mistério
Qu’há muito me sonda,
Em tod’a esta ronda
Do meu despautério…

Que é essa convicção
Que nem sequer sou exemplo,
Pois nisto no tempo
Que tenho do “avião”

Não tenho uma medalha
De bom comportamento,
E nem um cem por cento
No meio da minha tralha!

Nem sequer função
Que fosse de nomeada,
E nem uma chegada
Dum voo de “nomeação”…

Não tenho pois moral
Pr’a questionar a vida,
E s’a mesma já comprida,
Nem um voo “presidencial”!?

Não tenho “qualificação”
Pr’a “voos” especiais,
E nem pr’os “futebóis”
Tenho vocação!

E em tanto “voo”
Dessa minha equipa,
Quem é qu’acredita
Que nunca lá vou?

E uma semana
D’estadia no Chile,
Porque era “baril”
Ir ao Atacama!?

Ou servir o país
Noutro voo à China,
Porque isso rima
C’o meu cariz…

Mas ao meu perfil
Nada lhe s’ajusta,
E já nisto custa
Dar-lhe um mês d’Abril

Onde mal se veja
Um “voo” planeado,
Porque por “optimizado”,
É de causar inveja!!

E todo feito à mão
Parece inexistente!
Há gente competente
Na planificação!

E estando eu OK,
Nem pr’a isso sirvo!
Talvez me falt’o nervo
Pr’a segurar o “trólei”…

E tenha qu’antecipar
A minha pré-reforma,
Ou s’invente a norma
De se pagar pr’a trabalhar…

Eu sei qu’ele me disse
Que não sou um anjo,
Mas não há um arranjo
Pr’a outra trafulhice?

Eu sei, falta-me perfil
Pr’a estar nessa lista,
Mas…se fosse revista,
E eu tornar-me servil?

E dizer que SIM
A quanto se queira,
E de tod’a maneira
Servirem-me a mim!?

Eu torno-me um caso
De reconversão!
Sou um homem de mão,
Se me derem azo!

E ganho estatuto
Tão rapidamente…
Nem precisam de mais gente
De salvo-conduto!

Serei uma referência
Desta grande casa,
Mas só me falt’a asa
Da concupiscência!

Mas uma vez ganha
Serei insuperável,
No que de mutável
De dinheiro se tenha!

E nem muito peço…
Só reconhecimento!
E se houver aumento,
É porque é esse o preço!

E torno-m’a imagem
Dessa competência,
E em tal transparência
Faço essa viagem!

Já me tenho aceso
Pr’a uma nova regra,
E o qu’a vida medra
Meu bom amigo Teres…!

Tenho-me descoberto
Noutra existência!!
Porquê tanta resistência,
S’o céu é aberto?

Que estúpida abnegação
Na minha mediocridade;
Só agora sei a verdade:
Vivi na ilusão!

É este o meu “satori”
Do bem viver…
Quem sabe ainda vou ser
O melhori?

E correr na areia
Quente do deserto,
E viver mais perto
Duma bolsa cheia?

Rebolar sobr’a neve
Do Annapurna,
Porqu’a minha coluna
É leve!

Limpar tod’a muralha
Que se vê do espaço,
Porque no meu encalço
Já ninguém trabalha!?

Estar assim de baixa
Quase dois anos,
Porque tenho outros planos
Pr’a Caixa!?

E ainda assim fazer
As extraordinárias!
Porque são necessárias
Para sobreviver!?

Ah, que belo futuro
Que tenh’a correr,
E eu não sei viver
Sem o meu, seguro!

Podem pois contar
Com um novo Homem,
E já não me comem
Por não colaborar!

Sim tenho-me OK,
Podem pois ligar!!
Alô? Sim, sim, quero “voar”,
P’lo Decreto-Lei!!

🙂

Joker

The-Avengers_Iron-ManPNG

 

Anúncios

Posted on 17 de Março de 2016, in Palhaçadas and tagged . Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s