Um grande passo para a Humanidade?

Calcorrearam grandes distâncias, e tudo começou no primeiro
Um pequeno passo de alternância, atingindo o seu poleiro
Como se fossem ao astro, que gravita na órbita da terra
Deixaram, indelével, o seu lastro, poluindo a estratosfera!

Cientistas navegadores, inventaram a atómica propulsão
Notáveis descobridores, usaram de uma renovada combustão
Para nos colocar no satélite, acima da velocidade da luz
A um pequeno passo do zénite, missionários da  nossa cruz!

Heróis dos tempos modernos, descobridores de constelações
Até ao quinto dos infernos, viajando, apenas, em revelações
Que o bom do anjo pronunciara, orientando-os desd'a Sirius
Que viajando entronizara, no fantasma dos nossos martírios!

E no trajecto galáctico, tocaram-lhes alguns planetas em sorte
Com um rigor quase matemático, passavam sempre pelo Nova Iorque
Numa viagem pós sideral, cuidadosamente estudada e planeada 
Mas a qu'a Assembleia Geral, deu por concluída e infundada.

Pois claro que injustamente, qu'estes são cientistas de monta
Viajando constantemente, passando todo o tempo na sua redoma
D'uma película em consonância, à prova de chuvas e intempéries
Descoberta na lua Tailândia, perto do arquipélago das Seychelles!

E nessas viagens astrais, em que se projecta só com a mente
Correm as almas espectrais, mesmo qu'o corpo esteja doente
E no reconforto do seu lar, podem estes novos aventureiros
Continuarem a ganhar, enquanto se dedicam aos herdeiros!

Porque num processo bem selectivo, só se escolheram os melhores
Astronautas de um bom crivo, preparados com'os melhores gestores
D'eficiência e bom carácter, recrutados nas melhores universidades
Na ciência de um bom Master(BA), só nos ratificaram as verdades!

Nem só de gestores se compunha, o elenco desta nóbel tripulação
Também tínhamos uma médica, que de alcunha, era a moça do varão
Dotada de profusos talentos, de igual cortava, cosia e engomava
Provendo ao seu alento e sustento, e em nada preparando a golpada!

O "presidente" da aeronave, um comandante da verticalidade e verdade
Julgava qu'o voo seria suave, e se podia dar ao luxo de um entrave
Que a real presidenta já forjava, nas navegações a que já presidia
Enquanto o comandante "viajava", ela revelava já, a sua idiossincracia!

Sim, porque o comandante só tem jeito, para a natural codrilhice
Gosta de destratar a eito, não está para grandes meiguices
Os outros é que são putanheiros, e as outras umas prostitutas
Ele não, nunca foi a um puteiro, e nunca pensou numa permuta!

Os outros é que são todos cornos, ele nunca limou umas hastes
O homem não está para adornos, porque sexo, só com guindastes!
Ao que o seu cão spock concorda, com a língua solta em arfada
Cão, não é uma grande calhorda? E eu que nunca dei uma escapada!?

Au! Au! Late o cão, com a saliva escorrendo-lhe no focinho
É de uma raça de anão, daqueles com as barbichas em ninho
Cachorro que é a imagem do dono, de pendor meio assexuado
Bichinho dotado ao abandono, mais valia assumir-se abichanado!

E na efeméride do homem, que deu o primeiro grande passo
Vemos aqueles que nos consomem, continuando o seu regaço
Os heróis morrem de pé, seres imortais no seu trajecto
Os abjectos vão co'a maré, com o intuito no seu projecto!



Anúncios

Posted on 26 de Agosto de 2012, in Palhaçadas and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink. 1 Comentário.

  1. Gosto! Da Crónica, claro!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s